terça-feira, 16 abril, 2024
Home2022“As pessoas pretas e os desafios do mercado de trabalho” é tema...

“As pessoas pretas e os desafios do mercado de trabalho” é tema de mesa de debates no 38º Enafit, em Recife

Por Solange Nunes/Edição: Andrea Bochi

“As pessoas pretas e os desafios do mercado de trabalho” é o tema da mesa de debates que contará com a participação, dentre as painelistas, da Auditora-Fiscal do Trabalho Roseniura Santos, doutora em Políticas Sociais e Cidadania, e da pesquisadora Ana Georgina Dias, do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-BA), no dia 22 de novembro, das 10h30 às 12h, no auditório do Beach Class Convention By Hôm, em Boa Viagem, Recife (PE). O tema integra a programação técnica do 38º Encontro Nacional dos Auditores-Fiscais do Trabalho, que ocorre de 20 a 25 de novembro, na capital pernambucana.

De acordo com Roseniura Santos, o mercado de trabalho reflete a complexidade da sociedade brasileira. “Abordar o tema ‘As pessoas pretas e os desafios do mercado de trabalho’ é desafiador porque exige reflexão cuidadosa para alcançar as dimensões da questão racial no mercado de trabalho”.

Além disso, avalia a Auditora-Fiscal do Trabalho, é imensurável a importância de abordar a temática no Enafit. “A tomada de consciência dos impactos do preconceito que permeia o mercado de trabalho por parte dos Auditores-Fiscais do Trabalho certamente qualificará nossa atuação fiscal”.

Para Ana Georgina, tratar do tema também representa um grande desafio, já que se acredita que discutir simplesmente as questões relativas ao mercado de trabalho contempla esse recorte racial. “No entanto, a partir de todos os indicadores que nós pesquisamos ao longo do tempo, percebemos que, ainda que o mercado de trabalho seja hostil para a maioria dos brasileiros, principalmente neste momento, em que nós vivemos, ele ainda é mais precário, quando a gente fala da população negra, sobretudo quando a gente fala das mulheres negras”.

Então, pondera Ana Georgina, ser de extrema importância a realização de uma mesa de debates sobre o mercado de trabalho com esse recorte racial. “Na verdade, assim, como o recorte também de gênero, recorte etário, recorte relativo às pessoas com deficiência são extremamente importantes. Mas, a questão do recorte racial, precisa ser tratada de forma recorrente, uma vez que, nós temos a questão do racismo, como um fator estruturante da nossa sociedade e, consequentemente, do próprio mercado de trabalho”.

Declara ainda a pesquisadora que, boa parte da precariedade e da desigualdade nesse espaço, ocorre em função da estrutura do povo e da sociedade. “Nós temos o racismo como fator estruturante que se mantém até hoje. Essa desigualdade não é natural, é fruto exatamente dessa forma de se compor essa sociedade, só que embora essa maneira de se estruturar seja um fator determinante das nossas relações hoje, nós não podemos naturalizá-la”.

Ana Georgina analisa que, combater essa desigualdade, principalmente o racismo estrutural é extremamente importante. “Para que a gente perceba nosso mercado de trabalho caminhando para uma situação de maior equidade”.

Divide ainda a mesa de debates, Dani Portela, vereadora da Câmara Municipal de Recife, historiadora e advogada popular.

Mais sobre as palestrantes

Roseniura Santos é Auditora-Fiscal do Trabalho desde 1996. Doutora em Políticas Sociais e Cidadania pela Universidade Católica do Salvador (2019); Especialista em Design Instrucional para EAD pela Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras (Facel); Bacharela em Direito pela Universidade Federal de Sergipe (1995). Professora do Curso de Direito da Pio Décimo – Campus III e em pós-graduações. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito do Trabalho e Educacional, atuando principalmente nos seguintes temas: mercado de trabalho, Auditoria-Fiscal do Trabalho, competência e legislação trabalhista e previdenciária.

Ana Georgina da Silva Dias é graduada em Ciências Econômicas, pela Universidade de Brasília – UnB. Ingressou nos quadros do Dieese – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicas, inicialmente na Subseção do Dieese na Confederação Nacional dos Trabalhadores na Indústria (CNTI); Foi técnica na Subseção do Dieese no Sindicato dos Químicos do Estado da Bahia e atualmente está na supervisão técnica do Escritório Regional do Dieese na Bahia.

Dani Portela é vereadora, historiadora e advogada popular. Foi a vereadora mais votada nas eleições de 2020 para a Câmara Municipal de Recife; Em 2018, foi candidata a governadora de Pernambuco pelo PSOL, partido que integra desde 2016. Em 2022, nas eleições gerais foi eleita deputada estadual de Pernambuco com mais de 38 mil votos.

RELATED ARTICLES

Mais Vistos