Chacina de Unaí – a chaga da impunidade. SINAIT faz ato público virtual nesta quinta-feira (28)

0
489
Por Lourdes Marinho / Edição: Nilza Murari
O SINAIT promove, on-line, o “Ato público: Chacina de Unaí – Chaga da Impunidade”, nesta quinta-feira (28), às 14h30, para cobrar a prisão dos últimos condenados pelo crime. A transmissão será pelo canal Sinait Play, no YoutubeParticipam da manifestação, dirigentes do SINAIT, familiares das vítimas, Auditores-Fiscais do Trabalho e lideranças sindicais, entre outras autoridades.
Na ocasião, o Sindicato Nacional vai dar um panorama geral de como está o andamento do caso, que completa 6.210 dias neste dia 28, com os mandantes e intermediários ainda soltos. O evento virtual será no mesmo estilo do ato público que é realizado todos os anos pelo SINAIT, mas que por conta da pandemia da Covid-19 não pode ser presencial.
Durante estes 6.210 dias o Ministério Público Federal, o SINAIT e a categoria, familiares e colegas das vítimas lutam insistentemente para colocar atrás das grades todos os culpados pelas mortes dos Auditores-Fiscais do Trabalho Erastóstenes de Almeida Gonçalves, João Batista Soares Lage e Nelson José da Silva e do motorista Ailton Pereira de Oliveira, assassinados em 28 de janeiro de 2004, durante inspeção em fazendas da região de Unaí (MG).
Apesar de condenados em 2015, mandantes e intermediários da Chacina, ainda estão em liberdade. Em novembro de 2018, o Tribunal Regional Federal – TRF da 1ª Região anulou o julgamento de Antério Mânica, ex-prefeito de Unaí. Ele foi inocentado pelo irmão Norberto Mânica, que assumiu ser o único mandante do crime. O novo julgamento de Antério ainda não tem data para ocorrer.
Norberto teve sua pena reduzida pelo Tribunal, de 100 para 65 anos, sete meses quinze dias de reclusão em regime fechado e recorre da sentença em liberdade.
Hugo Alves Pimenta e José Alberto de Castro, que intermediaram o crime, também tiveram suas penas reduzidas pelo TRF1, em 2018, e recorrem da sentença em liberdade.
Veja aqui o histórico completo da chacina, com a situação detalhada de cada um dos condenados.
Homenagens
A manifestação/protesto integra as atividades do calendário da Semana Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, instituída em 2009 pela Comissão Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo – Conatrae, em homenagem às vítimas da chacina.  Assim como o dia 28 de janeiro, que também passou a ser o Dia do Auditor-Fiscal do Trabalho e Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo em homenagem aos mortos da chacina.
Mais informações:
Assessoria de comunicação do SINAIT
Nilza Murari – 31 99706-5504
Lourdes Marinho – 61 9115-8960

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário
Digite seu nome