terça-feira, 16 abril, 2024
Home2022Em painel no 38º Enafit, pesquisadoras tratam das condições de trabalho dos...

Em painel no 38º Enafit, pesquisadoras tratam das condições de trabalho dos Auditores no Brasil

Por Solange Nunes/Edição: Andrea Bochi

No dia 23 de novembro, às 17h, as pesquisadoras Paloma de Sousa Pinho Freitas, Odete Cristina Pereira Reis e Simone Margareth Martins Holmes apresentarão os resultados preliminares da pesquisa “Condições de trabalho e saúde mental de Auditores-Fiscais do Trabalho no Brasil”. As exposições serão mediadas pela diretora do SINAIT Rosa Maria Campos Jorge. O painel integra a programação técnica do 38º Encontro Nacional dos Auditores-Fiscais do Trabalho, que ocorre de 20 a 25 de novembro, no auditório do Beach Class Convention By Hôm, em Boa Viagem, Recife (PE).

A pesquisa desenvolvida de 5 de maio a 20 de setembro de 2022, por meio de um questionário respondido pela internet, teve três principais objetivos: conhecer o perfil sociodemográfico dos AFT em todo o país; identificar os fatores psicossociais (estresses ocupacionais presentes nas atividades); e por fim, avaliar os fatores de estresse e adoecimento mental.

De acordo com a professora doutora Paloma de Sousa Pinho Freitas, professora adjunto IV da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), a pesquisa tentou contribuir para diagnosticar a situação de contextos laborais específicos e construir uma perspectiva preventiva de intervenção, de vigilância em saúde dos Auditores e Auditoras do Trabalho. “A ideia é que os resultados obtidos possam auxiliar a instituição, os trabalhadores e as trabalhadoras a redirecionar alguns aspectos da estrutura psicossocial laboral de modo a promover ambientes mais saudáveis de trabalho, com especial atenção para a saúde mental”.

Explicou ainda Paloma Freitas que o maior desafio da pesquisa foi o de alcançar Auditores e Auditoras-Fiscais de todo o Brasil. “A pesquisa foi um inquérito do tipo websurvey e pretendeu conhecer o perfil sociodemográfico de AFT em atividade no país, identificar os fatores de riscos psicossociais (estressores ocupacionais) presentes na atividade e avaliar a associação desses fatores com a situação de saúde mental dos/das Auditores(as), considerando especialmente o contexto da pandemia pela Covid-19”.

Origem

A Auditora-Fiscal do Trabalho e médica Odete Cristina Pereira Reis, atualmente é mestranda em ergonomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e contou um pouco da história que originou a pesquisa. “A ideia tomou forma durante as discussões realizadas no coletivo de mulheres Auditoras-Fiscais do Trabalho, o ‘Trabalho Por Elas’”.

Os debates, esclareceu Odete Cristina, ocorreram, após aula ministrada pela professora Tânia Maria de Araújo, professora do Departamento de Saúde, Coordenadora do Núcleo de Epidemiologia – Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), durante Curso de Extensão em Saúde e Segurança do Trabalho, para Auditores-Fiscais do Trabalho.

Neste curso, o tema da aula ‘Como o trabalho humano afeta a saúde mental das pessoas?’ provocou várias análises, “quando identificamos assédios, constrangimentos e outros fatores que levam ao adoecimento”, disse Odete Cristina.

Desafios

Para a Auditora-Fiscal do Trabalho Simone Margareth Martins Holmes, médica do Trabalho, a pesquisa teve vários desafios, dentre eles, o convencimento dos colegas para participar respondendo ao questionário. Além disso, Simone Holmes destacou o tema inédito dentro da categoria, entre outros fatores. “A pesquisa aborda um tema importante e atual, presente nos diversos ambientes de trabalho”.

Outro ponto instigante, ponderou Simone Holmes “implica também um desafio para o Auditor se enxergar como trabalhador, exposto aos diversos fatores psicossociais, muitas vezes não levados em consideração, reconhecer esses estressores ocupacionais, seu impacto e consequências sobre a vida de cada um”.

Durante o painel, no 38º Enafit, esclareceu Simone Holmes, a apresentação dos resultados à categoria faz parte dos objetivos da pesquisa, como um retorno à participação, possibilitando conhecimento de aspectos da saúde mental da categoria. “Assim como ao Sinait que viabilizou a remuneração dos bolsistas e aos gestores da Inspeção do Trabalho, subsidiando implantação de ações para melhorar a qualidade de vida no trabalho dos Auditores-Fiscais do Trabalho”.

Mais sobre as palestrantes

Paloma de Sousa Pinho Freitas – Possui Mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Estadual de Feira de Santana (2005); Doutorado em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia (2018). Atualmente, Professora Adjunto IV da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB). Professora Permanente do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da UEFS. Vice-Líder do Núcleo Saúde, Educação e Trabalho (NSET/UFRB) e do Núcleo de Epidemiologia (NEPI/UEFS).

Atuou como representante da UFRB na Comissão Intersetorial em Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora de Santo Antônio de Jesus (CISTT/SAJ) entre 2018 e 2021. Editora Associada da Revista Brasileira de Saúde Ocupacional e Avaliadora Ad Hoc da Revista de Saúde Coletiva da UEFS.

Odete Cristina Pereira Reis é Auditora-Fiscal do Trabalho desde 1999. É formada em medicina e atualmente é mestranda em ergonomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Simone Margareth Martins Holmes é Auditora-Fiscal do Trabalho e médica do TrabalhoSanitarista e mestrado em Saúde Coletiva. É chefe do SEGUR na Superintendência Regional do Trabalho em Pernambuco (SRT/PE).

RELATED ARTICLES

Mais Vistos